Risco de Liquidez

Risco de Liquidez

O Banco MUFG Brasil S.A. define o risco de liquidez como o risco que advém da possibilidade de a instituição não ser capaz de honrar eficientemente suas obrigações esperadas e inesperadas, correntes e futuras, inclusive as decorrentes de vinculação de garantias, sem afetar suas operações diárias evitando perdas significativas. Define-se, também, como a possibilidade de a instituição não conseguir negociar a preço de mercado uma posição, devido ao seu tamanho elevado em relação ao volume normalmente transacionado ou em razão de alguma descontinuidade no mercado. O Banco MUFG Brasil S.A. adota uma política de manutenção conservadora dos níveis de liquidez e o controle, o monitoramento e a supervisão são feitos por uma área independente da área de negócios - Risk Management - grupo Market Risk Control, que controla efetivamente o risco de liquidez de forma global, a fim de prevenir qualquer incapacidade financeira do Banco MUFG Brasil S.A.

Estrutura e controle para gerenciamento do risco de liquidez

A estrutura de gerenciamento do risco de liquidez conta com a participação diretiva do Banco MUFG Brasil por meio do Asset Liability Management Committee (Comitê de ALM), pelo qual são estabelecidas as estratégias e diretrizes para a gestão, monitoramento e reporte do risco de liquidez.

Para que as atividades de gerenciamento do risco de liquidez possam ser acompanhadas, o Banco MUFG Brasil mantém:

  • Políticas revisadas periodicamente, estratégias que estabeleçam limites operacionais e procedimentos destinados a manter a exposição ao risco de liquidez nos níveis estabelecidos;
  • Processos para controlar a exposição em diferentes horizontes de tempo, inclusive intradia e para cada moeda, permitindo o acompanhamento das operações do Banco MUFG Brasil de forma tempestiva de relatórios do risco de liquidez que são encaminhados à direção do Banco;
  • Políticas e estratégias de captação que proporcionem diversificação das fontes de recursos e prazos de vencimento;
  • Plano de contingência de liquidez revisado periodicamente;
  • Realização periódica de Testes de Estresse, com cenários de curto e longo prazo, idiossincráticos e sistêmicos;
  • Avaliação do risco de liquidez como parte da aprovação de novos produtos;
  • Revisão semestral dos limites locais.