Pesquisas Econômicas

As principais funções do departamento são:

  • Analisar em profundidade a situação política e macroeconômica brasileira assim como as tendências dos principais setores da economia.
  • Providenciar informação com o intuito de prestar suporte estratégico ao banco 
  • Atender os clientes locais e estrangeiros através de reuniões, conference calls e análises específicas.

Ranking FocusEconomics

Nossa equipe de Pesquisas Macroeconômicas conquistou o 3º lugar geral de indicadores brasileiros no último ranking global da FocusEconomics. Esses prêmios reconhecem as equipes de pesquisa que mais precisamente previram os principais indicadores macroeconômicos em 89 países, com 22 preços diferentes de commodities, em 2019. Para identificar os principais analistas econômicos, a FocusEconomics avaliou a precisão das previsões enviadas por mais de 350 instituições à sua previsão de consenso, ao longo de 22 meses. Clique aqui para saber mais.

Acompanhe aqui os principais relatórios da nossa equipe de Pesquisas Econômicas. Além disso, nossos economistas acompanham as economias de outros países da América Latina (Argentina, México, Chile, Peru e Colômbia) e a realizar previsões mensais sobre suas moedas.

Você pode conferir alguns desses reports clicando nos links abaixo:

Relatório mensal - Abril 2020

Confira alguns dos destaques do nosso relatório mensal:

1. Governo

- Covid-19 estimula o Governo e o Congresso a aprovar contas públicas para mitigar o impacto negativo na população e na economia.

- Iniciativas tem um impacto limitado a 2020, cujos números fiscais serão muito ruins e, juntamente com a recessão, farão com que a dívida bruta em relação ao PIB passe para 86,1% ante 75,8%.

2. Atividade Econômica

- Alguns indicadores econômicos apontam para os primeiros impactos do Covid-19 na economia.

- A recuperação será gradual e levará vários trimestres

3. Política Monetária

- O mercado está apostando em mais cortes no futuro, mas o ruído político pode limitar isso.

4. Setor Externo

- O Real continuou sendo a pior moeda entre os emergentes. - Nossa projeção é de Dólar/Real a 4,50 até o final de 2020, após superação da crise.

- As baixas operações de carry-trade e entrada de recursos para investimentos em carteira explicam parte do resultado.

Confira aqui o relatório na íntegra.