Pesquisas Econômicas

As principais funções do departamento são:

  • Analisar em profundidade a situação política e macroeconômica brasileira assim como as tendências dos principais setores da economia.
  • Providenciar informação com o intuito de prestar suporte estratégico ao banco 
  • Atender os clientes locais e estrangeiros através de reuniões, conference calls e análises específicas.

Acompanhe aqui os principais relatórios da nossa equipe de Pesquisas Econômicas. Além disso, nossos economistas acompanham as economias de outros países da América Latina (Argentina, México, Chile, Peru e Colômbia) e a realizar previsões mensais sobre suas moedas.

Você pode conferir alguns desses reports clicando nos links abaixo:

Ranking FocusEconomics

Nossa equipe de Pesquisas Macroeconômicas conquistou o 3º lugar geral de indicadores brasileiros no último ranking global da FocusEconomics. Esses prêmios reconhecem as equipes de pesquisa que mais precisamente previram os principais indicadores macroeconômicos em 89 países, com 22 preços diferentes de commodities, em 2019. Para identificar os principais analistas econômicos, a FocusEconomics avaliou a precisão das previsões enviadas por mais de 350 instituições à sua previsão de consenso, ao longo de 22 meses. Clique aqui para saber mais.

RELATÓRIO ECONÔMICO MENSAL - Dezembro 2021

1. Governo

  • Dados fiscais de 2021 melhores do que o inicialmente esperado
  • Por outro lado, projeções para 2022 pioraram
  • Mas, para um nível melhor do que os dados de 2020

2. Atividade econômica

  • Dados mensais decepcionantes representam viés de baixa para PIB de 2021
  • Expectativa de PIB para 2022 sustentada pela agricultura e serviços
  • Mas, a variante omicron é um risco para este cenário

3. Política Monetária

  • Banco Central elevou a taxa Selic em 150 pbs para 9,25%
  • Outra alta de 150 pbs em fevereiro é esperada
  • Nossa expectativa é de 12,25% para o fim do ciclo de aperto monetário

4. Setor Externo

  • Real encerrou 2021 em 5,58
  • Vemos o Real mais fraco em 5,80 no final de 2022
  • Ações do FED, eleições presidenciais e riscos fiscais podem ser os principais fatores de influência do Real.

Para acessar o relatório na íntegra, clique aqui.