Risco de Crédito

O Banco MUFG Brasil S.A define o risco de crédito como a possibilidade de ocorrência de redução ou perda de valor dos ativos do Banco, associadas ao não cumprimento (incapacidade) pelo tomador ou contraparte de cumprir suas respectivas obrigações financeiras nos termos acordados, à desvalorização do crédito decorrente da deterioração na classificação de risco do tomador; à redução de ganhos ou remunerações, às vantagens concedidas na renegociação e aos custos de recuperação; à possibilidade de ocorrência de desembolsos para honrar avais, fianças, coobrigações, compromissos de crédito e outras operações de natureza semelhante.

O objetivo do gerenciamento do risco de crédito é o de estabelecer uma base sólida de informações por meio de controles de risco e gestão de carteiras de forma proativa e contínua, de tal forma que o Banco possa tomar as medidas necessárias e de forma antecipada para evitar ou minimizar as perdas em seus ativos.

O departamento responsável pelo gerenciamento do risco de crédito é DRM - Credit Risk Control, que fará essa gestão por meio de sistemas que controlem a aderência às políticas vigentes e façam a identificação, mensuração e mitigação desses riscos associados a cada operação de cliente ou grupo econômico.

Cabe ao DRM - Credit Risk Control:

  • Assegurar o correto entendimento dos riscos de crédito, bem como a observância às regras e procedimentos;
  • Fazer o controle adequado dos riscos de crédito a fim de garantir a independência no gerenciamento desses riscos;
  • Estabelecer procedimentos, manuais e normas para controle efetivo dos riscos de crédito associados às operações e aos clientes;
  • Promover treinamentos e formação adequada aos seus funcionários;
  • Enviar relatórios de controle periódicos a todos os departamentos do banco envolvidos com operações de crédito localmente e no exterior;
  • Atender as demandas de outros departamentos relativas a controle de crédito e risco, bem como as auditorias internas e externas;
  • Tomar as providências necessárias, estabelecendo inclusive planos de ação, para correção de qualquer apontamento ou recomendação de auditores, bem como correção de falhas em sistemas.

Princípios do Gerenciamento de Risco de Crédito

Gestão de Crédito Individual e Gestão de Portfolio

A apropriada gestão de risco de crédito compreende a gestão individual de crédito (realizada para cada tomador ou transação) e a gestão de Portfólio (realizada no nível do grupo, agregando os tomadores individuais e suas transações).

Cada tomador/transação deve ser analisado individualmente, a fim de avaliar a força do crédito e as características específicas de cada operação. Esses tomadores/transações também são geridos de forma agregada, levando-se em consideração o ambiente macro, as concentrações e as opções de cobertura.

Entendimento Adequado dos Riscos

O reconhecimento dos riscos na primeira etapa do gerenciamento de Risco de Crédito é de fundamental importância para a adequada quantificação e controle desses riscos. Muitas vezes, os riscos envolvidos não são óbvios e, portanto, deve haver um exame cuidadoso de todas as transações individuais a fim de garantir a mensuração exata dos riscos a serem controlados.

Para se mensurar o risco a ser controlado algumas medidas incluem:

  1. Um sistema de classificação de crédito para avaliar e classificar objetivamente o tomador do crédito;
  2. Um sistema de cálculo para medir o risco de crédito de forma quantitativa (alocação de capital);
  3. Critérios para avaliar características de perda e recuperação esperada de ativos;
  4. Satisfazer os requisitos regulamentares e legais

Importância das Informações na Gestão de Portfólio

A importância da integridade das informações é fundamental para a exata compreensão, avaliação e gestão dos riscos das carteiras.

A classificação e agrupamento dos tomadores, incluindo indústria, região e força de crédito do cliente, bem como os dados das transações de crédito, tais como saldo devedor, prazos e garantias, são fundamentais para medir o risco de crédito e realizar o gerenciamento avançado desse risco.

A falta de dados adequados ou precisos pode resultar em apresentação incorreta do risco, levando a decisões estratégicas erradas.

A disponibilidade e a integridade dos dados/informações é de responsabilidade de todos os colaboradores do Banco, e não apenas de DRM-Risco de Crédito, principal responsável pelo gerenciamento dos riscos.